Mercado de revistas e o nicho do homem em crise de identidade no Brasil e Portugal

Resumen

Considerando pressupostos sobre identidade cultural (Hall, 2006) e sobre o homem em crise de identidade (Badinter, 1993) o presente artigo observa que o sujeito feminino e outras identidades de gênero avançaram sobre espaços historicamente masculinos, causando descentramento desses sujeitos, que perdem parte de suas referências. Na busca pela masculinidade perdida tentam reafirmar-se como homem em práticas associadas à virilidade, como o sexo, esportes radicais ou mesmo em atos de violência física. O artigo defende que este sujeito é transformado em nicho do mercado editoria para a revista Men’s Health e que, apesar da revista destacar seu público alvo como homens em buscar de “bem estar, saúde e estilo”, a investigação mostra que o propósito do periódico é fideliza-los como leitores ao satisfazer seus desejos latentes, sem intenção de superar suas questões de identidade. Desta forma, mantém uma audiência mais fidelizada, com objetivo de fortalecer seu espaço no mercado editorial e dificultar a entrada de concorrentes, conforme os conceitos Vallerio Brittos (2004). O artigo chega a essa conclusão realizando uma análise de conteúdo categorial sobre as capas da Men’s Health do Brasil e de Portugal, observando diferenças sutis entre os dois países.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: